LIGAMOS AGORA!

SE PREFERIR, LIGUE GRÁTIS

0800 772-9000

A diferença entre fossa negra, fossa seca e fossa séptica

diferença-entre-fossas

Fossa negra? Seca? Séptica? Afinal, qual a diferença entre elas?


Reformar, construir ou manter: seja qual for o seu caso, conhecer cada aspecto da casa é essencial para minimizar a possibilidade de problemas e garantir o bom funcionamento de suas instalações. E, também, é claro, saber o que fazer quando houver necessidade de reparo em sistemas de esgoto. É o caso, por exemplo, dos diferentes tipos de fossas – unidades primárias de tratamento de resíduos sanitários. Normalmente se ouve falar, mas muitas vezes nem se sabe a diferença entre elas e qual a mais indicada onde não há serviço de coleta de esgoto.

Na verdade, grande parte das cidades brasileiras ainda não dispõem de redes de esgoto. Nestas localidades, os moradores utilizam fossas e todas elas precisam de manutenção constante, de limpeza especializada e responsável por uma Empresa Desentupidora ou um órgão responsável. Mas atenção, porque apenas empresas sérias devem fazer a limpeza, uma vez que os detritos precisam ser descartados nas estações de tratamento, por lei. O descarte irregular é crime inafiançável, sendo responsabilizado o gerador do resíduo, ou seja, você, o proprietário da fossa.

Fossa séptica


Construída de cimento ou alvenaria, a fossa séptica é uma cavidade subterrânea onde o esgoto é represado para ser consumido por bactérias. Ela faz a separação dos líquidos, e pastosos contidos no esgoto.

A fossa séptica é composta por três câmeras: a de decantação, onde os resíduos suspensos do material despejado é decantado; a de digestão, onde a matéria já decantada é digerida pelas bactérias; e a câmera de escuma, onde é depositado o material que não decantou na primeira parte do processo.

O processo gera a separação dos materiais sólido e líquido, além de estabilizar os gases, permitindo que os efluentes possam ser devolvidos a natureza com segurança. No entanto, a possibilidade de presença de organismos patogênicos faz com que a parte sólida tenha que ser retirada periodicamente com um caminhão limpa-fossas e transportada para descarte em estações de tratamento de esgoto (ETE's).

Fossa negra


A fossa negra é um modelo rudimentar, mais rústica do que a fossa séptica e que, portanto, oferece menos segurança ao meio ambiente e ao usuário. Ela é escavada diretamente no terreno sem revestimento nas paredes nem na base. Os dejetos caem diretamente no solo, parte deles se infiltra na terra e outra parte sofre a decomposição no fundo do compartimento, sem qualquer diflúvio (escoamento) - o que aumenta a possibilidade de contaminação ambiental, sendo mais prejudicial à saúde humana. Por isso mesmo, além de ser construída distante de poços e outros mananciais de água, a fossa negra precisa ser limpa e esvaziada com regularidade ainda maior do que a fossa séptica.

Essa é uma alternativa relativamente barata e, portanto, utilizada popularmente em diversas regiões do país. As fossas negras são consideradas um problema que deve ser combatido de forma a evitar a proliferação de doenças e a contaminação do lençóis freáticos.

Fossa seca


A fossa seca, como o próprio nome diz, é construída para armazenar predominantemente material orgânico sólido e pastoso, não sendo adequada para receber líquidos. Ela só pode ser construída a pelo menos 10 metros da casa e 15 metros de qualquer poço ou fonte d’água, como poços. Também não pode ser construída em terreno sujeito a inundações e não pode ser aberta sobre qualquer tipo de lençol d’água subterrâneo.

Também bastante rudimentar, ela é uma solução sanitária individual. A partir de uma escavação direta no solo do terreno, sem revestimento ou com paredes de tijolos ou tábuas, é feita uma tampa (laje) que serve de piso para a casinha externa construída fora da moradia. Um orifício aberto no piso oferece passagem para os dejetos sanitários. Geralmente é aberta em locais onde não há água potável nas redondezas e com ausência completa de saneamento básico.

ABNT regulamenta construção de fossas


A regulamentação 7229 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) determina o acompanhamento da construção de fossas por um engenheiro civil. De qualquer forma, seja qual for o tipo de fossa utilizada a limpeza adequada é fundamental, de acordo com a legislação.

A Desentupir 24h atende residências, comércio e indústrias com o que há de mais modernos em técnicas de limpeza de fossas, poços de recalque, caixas de retenção, caixas de gordura e qualquer tipo de detrito e efluentes aspirados através de sucção a vácuo para o interior de caminhões-tanque.

Cadastrada na Sabesp, a Desentupir 24h efetua o transporte e descarte dos dejetos dentro das determinações legais, diretamente para as estações de tratamento de forma rápida, segura e eficiente.

Saiba mais da Desentupir 24h, uma Desentupidora em São Paulo. Quer saber de todas as novidades e dicas de desentupimento? Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro de tudo!

Este conteúdo é protegido pela lei de direitos autorais (Lei 9.610 de 19/02/1998). Sua reprodução total ou parcial é proibida nos termo da lei.

Copyright a Desentupir 24h Comércio de Serviços Ltda. © 2015